Logotipo loading CEMA Hospital

Hipersensibilidade ao mofo pode provocar graves danos ao pulmão

Especialista do Hospital CEMA esclarece por que os fungos presentes em locais úmidos e escuros são tão perigosos para o sistema respiratório e o que fazer para evitar o problema 


Imagem retirada do banco de imagens

A mancha escura na parede, aparentemente inofensiva, pode ser responsável por problemas de saúde, que podem ser graves e até fatais. A mancha em questão é o mofo, que nada mais é do que um fungo que aparece em locais úmidos e escuros. “Esses micro-organismos podem causar desde lesões inflamatórias simples até doenças infecciosas graves, como pneumonites ou sinusites com complicações sérias”, explica o otorrinolaringologista do Hospital CEMA, Dr. Cícero Matsuyama.

Nesse caso, qualquer quantidade de mofo é suficiente para provocar danos à saúde, porém algumas pessoas têm mais predisposição, como as alérgicas, com problemas de imunidade, diabéticos, crianças pequenas e idosos. “No caso de indivíduos suscetíveis a processos alérgicos provocados pelos fungos, quando em contato com eles, podem apresentar processos inflamatórios intensos alérgicos. E isso pode causar, em alguns casos, angústia respiratória aguda (falta de ar intensa, grave e repentina)”, detalha o especialista.

Existe um distúrbio chamado pneumonite de hipersensibilidade, que é uma doença que causa inflamação dos pulmões, em consequência de uma reação alérgica provocada por diversos fatores, como o mofo. “Existem outras causas que devemos destacar também, que são os ácaros, o pó doméstico, pelos de animais e poluição”, esclarece o médico. Embora essa enfermidade seja menos comum, é importante ficar alerta com sintomas como falta de ar, espirros, tosse e coriza intensa, pois esses sinais podem indicar que o mofo está causando danos ao sistema respiratório.   

Para evitar a presença do mofo, é importante manter os ambientes sempre arejados, secos e limpos. Tenha o hábito de deixar as janelas abertas por algumas horas durante o dia para impedir que o ambiente fique úmido. Uma outra solução, quando o problema já está em curso, é limpar a região mofada com álcool, vinagre, limão, bicarbonato de sódio ou alvejante. Existem no mercado tintas antimofo, que podem ser aplicadas na parede como forma de prevenção, além de desumidificadores de ar, que ajudam a eliminar a umidade a partir da condensação do ar. 

Dr. Cícero Matsuyama, otorrinolaringologista do Hospital CEMA  
CRM: 69182 - RQE 56772  

Data de Publicação : 17/09/2021