Logotipo loading CEMA Hospital

Para cuidar da visão, fique de olho no que come

Especialista do Hospital CEMA explica a relação entre alimentação e saúde dos olhos. Uma dieta pobre em nutrientes pode causar até cegueira

Imagem retirada do banco de imagens

Será possível perder a visão por causa dos maus hábitos alimentares? A literatura médica mostra que sim. Recentemente, um jovem de 17 anos ficou cego após passar anos se alimentando de fast-food. A condição que provocou o fato é conhecida como neuropatia óptica nutricional. Uma deficiência de nutrientes que pode afetar também o nervo ótico. “Isso ocorre porque esse tipo de dieta não oferece o aporte nutricional adequado ao organismo, sendo prejudicial aos olhos e à saúde como um todo. Felizmente, são casos extremos e não muito frequentes” explica o oftalmologista do Hospital CEMA, Omar Assae. Nesse sentido, a alimentação é um componente chave para a saúde, e isso vale para a visão também.

Uma boa dieta é equilibrada, rica em vegetais, verduras e frutas, colorida e diversificada. Alimentos industrializados devem sempre ser a exceção na hora de montar o cardápio. Nesse sentido, para dar aquela ajudinha para a visão, invista em fontes de vitaminas, como A (cenoura, óleos de peixes, fígado, gema de ovo, espinafre, manga, batata-doce, queijo cottage), C (laranja, brócolis, couve, goiaba, pimentão amarelo, caju), vitamina E (óleos vegetais, castanha do Pará, amendoim, nozes, avelã, amêndoa), zinco (feijão, carne vermelha, grão de bico, ovo, ostras, camarão, frango, chocolate amargo), Ômega 3 (leguminosas, verduras verde escuras, peixes de água fria, camarão, sementes), luteína e zeaxantina (repolho, ervilha, milho, rúcula, espinafre, gema do ovo, couve-flor, brócolis, laranja, mamão).

A luteína e a zeaxantina funcionam como importantes fotoprotetores contra luz azul, presentes nos raios solares. Ambos são antioxidantes, reduzindo a ação dos radicais livres, que degradam as células mais rapidamente. Além disso, pessoas com alguma doença ocular precisam ter cuidados redobrados. “As principais doenças metabólicas podem afetar a visão, como, por exemplo, o diabetes. Todos os alimentos que alteram os índices glicêmicos devem ser ingeridos com bastante cuidado e orientação do nutricionista”, alerta o especialista. Por isso, vale ficar longe de itens, como doces, massas, biscoitos, pães, bolos e reduzir o consumo de hortaliças, como batata, beterraba e abóbora.

A alimentação, isoladamente, não vai danificar a visão, de uma hora para outra. Uma dieta pobre nutricionalmente impacta negativamente no organismo, no decorrer dos anos. “O mais importante é ter em mente que hábitos saudáveis de vida devem ser cultivados pelo paciente em qualquer situação e isso deve incluir uma nutrição equilibrada e visitas regulares ao oftalmologista”, finaliza o médico. Por isso, já sabe. De olho no prato, literalmente.

 

Data de Publicação : 26/08/2020