Descolamento de retina
Oftalmologia /Patologias

É a separação da retina da parede do fundo do olho. Quando há uma rotura de retina, o líquido do vítreo pode passar através desta rotura e descolar a retina.

Causas
O diabetes, alta miopia e trauma aumentam as chances para o descolamento de retina. Pessoas com mais de 50 anos, ou que sofreram lesões graves nos olhos, ou ainda com histórico familiar dessa patologia estão mais propensas à doença.

Sintomas
Flashes e pontos flutuantes, antes da retina descolar ou no início de um descolamento. Sombra como se fosse uma cortina se fechando ou fechando o centro da visão.Diminuição da visão como se estivesse de olho aberto sob a água.

Tratamentos
A maioria dos descolamentos de retina requer cirurgia para reposicionamento da retina ao fundo do olho. Há vários métodos utilizados e o tipo de cirurgia depende do tipo e extensão do descolamento e da preferência do cirurgião.

Exames
Mapeamento de retina e ultrassonografia ocular são os mais indicados.

Cirurgias
A mais comum é a Introflexão Escleral, onde a rotura causadora do descolamento da retina é localizada e tratada. Uma peça flexível de silicone (borracha) é suturada na esclera (branco do olho) para bloquear a área da rotura e descolamento. Uma peça flexível de silicone (borracha) é suturada na esclera (branco do olho) para bloquear a área da rotura e descolamento. O líquido sub-retiniano pode ser drenado da retina descolada. A Retinopexia Pneumática é outro procedimento cirúrgico utilizado. Nesta técnica as roturas são identificadas e tratadas com uma bolha de gás especial que é injetada no olho para empurrar a área da rotura. Outro método cirúrgico é a Vitrectomia, utilizado para descolamentos com características incomuns ou complicadas. Nesses casos mais graves são utilizados gases expansivos (C3F8) ou óleo de silicone injetado no olho. Algumas roturas não requerem tratamento. Como o descolamento pode lesar a retina, algumas pessoas podem não recuperar a visão perfeita. Com os métodos atuais aproximadamente nove em cada dez olhos podem ter sua retina reaplicada. Se a mácula (região central, área mais sensível da retina) não for afetada pelo descolamento, dois em cada três olhos recuperarão a visão de leitura. Se esta área for afetada apenas um em cada três olhos recuperará a visão de leitura.